A doutoranda da Unicamp Carla Rodriguez, que investiga a utilização de recursos de áudio e vídeo na internet para a construção de conhecimento, indica a leitura de “El poder de las redes”, de David de Ugarte. No livro, o autor traz o conceito de três principais tipos de usuário da internet: o consumidor (que trabalha com o conteúdo pronto, sem interferir), o produtor (que disponibiliza conteúdos) e o ciberativista (que usa a dinâmica de produtor para produzir massa crítica com o intuito de modificar alguma situação que ocorre na sociedade).

 

Segundo Ugarte, os consumidores estão deixando de assumir apenas essa função com o melhor aproveitamento do potencial das redes. A possibilidade de interação e modificação abre espaço para que esses papéis sofram alterações.

 

“O autor diz que estamos cada vez mais usando ferramentas que permitem o estabelecimento de redes e a sua modificação. Esta seria a Web 2.1. O conteúdo é disponibilizado em um espaço e pode ser editado, inclusive de forma colaborativa”, explica Carla. Um exemplo de ferramenta citada por Ugarte é o do editor online de fotos Picnik. O objetivo do livro, segundo a pesquisadora, é analisar esse processo através do qual a rede permite que o usuário se torne ativo: criando, participando, distribuindo e modificando, sempre por meio de atividades interativas.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.