As secretarias de educação estaduais já possuem experiência no uso de sistemas digitais para gestão e administração escolar. Contudo, seus gestores apontaram carência na formação dos agentes educacionais para o uso das tecnologias da informação e comunicação (TICs), curadoria ineficiente dos recursos digitais para a aprendizagem e falta de políticas integradas e de longa duração – prejudicadas pela rotatividade das equipes, em virtude das mudanças de governo.

Os dados foram publicados no levantamento “Gestão da educação pública com uso de tecnologia digital características e tendências”, realizado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) entre julho de 2017 a março de 2018.

A entidade analisou os sites das secretarias de educação e entrevistou gestores que estavam ligados à formulação de políticas públicas nos seus respectivos estados, nas regiões sul, sudeste, centro-oeste, norte e nordeste. Os profissionais entrevistados ainda relataram falta de infraestrutura, equipamentos, logística de manutenção e suporte.

“Torna-se inócua ou improdutiva a introdução de recursos digitais para a aprendizagem e a gestão, se os educadores e os gestores não desenvolverem anteriormente competências de uso do ferramental disponível, para a apropriação de informações e o gerenciamento do próprio trabalho”, apontou o documento.

Destaques regionais

Já a análise dos sites das secretarias apontou características e desafios específicos de acordo com a área. Na região sul, o documento concluiu que os pais são favorecidos com a instalação da secretaria digital, que facilita os processos de matrícula. Porém, recomendou a simplificação dos processos.

No sudeste, os domínios apresentaram recursos diversificados, como dados da vida funcional de professores (Espírito Santo), diário escolar digital (Minas Gerais) e secretaria escolar digital (São Paulo).

Os diferenciais dos sites da região Nordeste foram a prestação de contas à população e a transparência, como no caso do Maranhão, com o link Ouvidoria. No centro-oeste e no norte, mereceram destaque o uso de metodologias assistivas, respectivamente pelas secretarias de Goiás e do Amazonas.

Crédito da imagem: ONYXprj – iStock

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

Glossário online explica conceitos relacionados à inovação da educação

Aprendizado maker, design thinking, steam e big data são temas que podem ser pesquisados

há 2 anos
Notícias

7 links para ensinar geografia utilizando novas tecnologias

Conheça casos de professores que apostaram na gamificação, mapas virtuais, aplicativos, entre outros  

há 2 anos
Notícias

7 livros sobre uso de tecnologias na educação

Conheça publicações que abordam diferentes possibilidades de uso pedagógico das TICs

há 3 anos
Notícias

Professor e projeto pedagógico são estratégicos para que tecnologia leve à aprendizagem

Estudo aponta ganhos para aprendizagem dinâmica, participativa e colaborativa

há 5 anos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.