Pesquisa realizada pela Universidade de São Paulo (USP) em 2022 aponta que 18% dos trabalhadores de grandes empresas sofrem de burnout, também conhecido como a síndrome do esgotamento profissional e classificado como uma condição mental pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Causado por situações de estresse no ambiente de trabalho, o burnout afeta várias dimensões da vida profissional, desde cansaço extremo até uma instabilidade emocional severa.

O diagnóstico só pode ser dado por um profissional da saúde mental, mas o acesso à informação pode ajudar os trabalhadores a identificarem pontos de atenção na rotina profissional que podem ser – ou se tornar – nocivos.

Neste vídeo, a psicóloga do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP Miryam Mazieiro define o que é a síndrome, explica o tratamento, como identificar e mostra caminhos possíveis para evitá-la. 

“O que a gente poderia fazer para evitar o burnout é ter esse equilíbrio entre vida privada, trabalho, ter lazer, exercício físico. A psicoterapia também é importante porque ajuda a entender o estressor e a desenvolver novos recursos internos para o enfrentamento dele”, explica a especialista.

Atualizado em 13/03/2024, às 15h36.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Atividades ao ar live resgatam a interação social afetada pelo uso excessivo de telas

Conheça mitos e verdades sobre a dengue

Emprego na indústria têxtil é oportunidade de ressocialização para detentas

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.