Com duas edições já finalizadas e uma terceira lançada no dia 30 de março, o Festival Claro Curtas vem estimulando a produção audiovisual de curtíssima metragem Brasil afora. A abrangência nacional da iniciativa, que contempla vídeos com duração entre 30 e 90 segundos, já resultou na expressiva inscrição de 2.400 produções. No primeiro ano, 194 municípios do país contaram com representantes que enviaram 1.500 vídeos, enquanto em 2010 houve participantes de 220 municípios, com 1.900 produções.

Ao longo dos anos, o Claro Curtas fortaleceu seu viés educacional e passou a se identificar cada vez mais com a causa do Instituto Claro, que surgiu em 2009 e abarcou o festival entre os seus projetos, levando ao mesmo uma abordagem mais focada nas possibilidades de aprendizagem pelas mídias digitais.

A partir daí, o Claro Curtas ganhou um pilar de formação, em que oficinas de audiovisual passaram a ser promovidas em diferentes Estados do país, por meio de parceria com instituições locais mapeadas por apresentarem afinidade com a proposta do festival. Essas atividades voltam a acontecer na edição 2011 com o mesmo objetivo: promover a formação básica de produção de fotos e vídeos e, dessa forma, estimular o uso das tecnologias em práticas de aprendizagem em espaços formais e não formais de ensino. A primeira da programação 2011 já ocorreu em São Paulo, no dias 19 e 20 de março, no Projeto Arrastão.

Assista ao Mídia Obsoleta, curta vencedor da segunda edição do Claro Curtas

https://youtu.be/VVBt2PGZigM

Focado na educação

A vocação educacional do festival será ainda mais evidenciada em 2011, com a implementação de categorias para inscrição dos projetos, substituindo o formato no qual todos os vídeos concorriam em um mesmo patamar. A partir desta terceira edição, há um olhar especialmente voltado para o ensino médio, assim como para universidades, ONGs, pontos de cultura e participantes de cineclubes. Os produtores independentes ainda terão oportunidade de participar, concorrendo na categoria Livre.

Para auxiliar os interessados em participar do festival, foram desenvolvidos vídeos tutoriaise miniguia que trazem dicas para a produção audiovisual. Esse material está disponível para download no site. Assim, mesmo os que não podem estar nas oficinas conseguem acessar as orientações de produção e podem enriquecer seus conhecimentos sobre o audiovisual.

Além destes materiais, o Claro Curtas também preparou um Guia do Educador criado para auxiliar os professores a trabalhar a temática do audiovisual em sala de aula.

Premiação

Seminário de encerramento da segunda edição do Claro Curtas, que antecedeu a premiação

Nas edições 2008 e 2009, a premiação para os vídeos vencedores foi de R$ 100 mil. Este ano, o valor total será mantido, mas dividido entre equipamentos de filmagem e edição, cursos de roteiro e linguagem audiovisual, além de valores em barras de ouro. A ideia é qualificar a premiação, reconhecendo e estimulando os novos produtores contemplados pelo festival.

Sempre com foco na valorização do compartilhamento de experiência e nas possibilidades de formação e capacitação que contemplam as TICs, o festival também realiza workshops e seminários, que abordam temas relevantes do universo da comunicação e do audiovisual. Práticas que devem se repetir em 2011.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

16 jogos de mão para apresentar às crianças na escola

Educadora indica brincadeiras para trabalhar rimas e musicalidade com os alunos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.