Conteúdos

● Breve contextualização: a globalização e sua influência no surgimento das empresas multinacionais;
● O que são empresas transnacionais;
● Os principais objetivos das empresas transnacionais;
● Vantagens e desvantagens das transnacionais para os países subdesenvolvidos;
● As empresas transnacionais no mundo;
● As empresas transnacionais brasileiras no mundo;
● As 10 maiores empresas de alimentos do mundo;
● Análise de mapas: Os casos “Nike” e “McDonald’s”.

Palavras-Chave:

Empresas Transnacionais. Globalização. Países Desenvolvidos. Mundo. Brasil.

Sugestão de aplicação para o ensino remoto:

As sugestões estão organizadas em tópicos com uma breve explicação de cada recurso.
Jitsi Meet: é um sistema de código aberto e gratuito, com o objetivo de permitir a criação e implementação de soluções seguras para videoconferências via Internet, com áudio, discagem, gravação e transmissão simultânea. Possui capacidade para até 200 pessoas, não há necessidade de criar uma conta, você poderá acessar através do seu navegador ou fazer o download do aplicativo, disponível para Android e iOS.

Trabalhando com essa ferramenta, é possível:

– Compartilhar sua área de trabalho, apresentações e arquivos;
– Convidar usuários para uma videoconferência por meio de um URL simples e personalizado;
– Editar documentos simultaneamente usando Etherpad (editor de texto on-line de código aberto);
– Trocar mensagens através do bate-papo integrado;
– Visualizar automaticamente o orador ativo ou escolher manualmente o participante que deseja ver na tela;
– Reproduzir um vídeo do YouTube para todos os participantes.

● Gravação de videoaula usando o Power Point: o PPT, já tão utilizado por nós professores para preparamos nossas aulas, também permite a gravação de uma narração para os slides, que tanto nos auxiliam na explanação dos conteúdos. É possível habilitar a função de vídeo enquanto grava, assim, os alunos verão o professor em uma janelinha no canto direito da apresentação. Essa ferramenta é bem simples e eficaz. Veja um guia.

● Envio de Podcast aos alunos: podcast nada mais é do que um áudio gravado (como os enviados pelo Whatsapp). Podem ser utilizados para narrar uma história, para correção de atividades, revisar ou aprofundar os conteúdos. Para tanto, sugiro o app Anchor, que pode ser baixado no seu celular. Ele é muito fácil e simples de utilizar.

● Plataforma Google Classroom: permite a criação de uma sala de aula virtual. Essa ação irá gerar um código que será compartilhado com os alunos, para que acessem a sala. Nesse ambiente virtual, o/a professor/a poderá criar postagens de avisos, textos, slides do PPT, conteúdos, links de vídeos, roteiros de estudos, atividades, etc. É uma forma bem simples e eficaz de manter a comunicação com os alunos e postar as aulas gravadas, usando os recursos anteriormente mencionados. Confira outros recursos oferecidos pela Google, como a construção de formulários (Google Forms) para serem realizados pelos alunos.

Sugerimos aulas com até 30 minutos de duração. Além disso, nem toda aula precisa gerar uma atividade avaliativa, para não sobrecarregar os alunos. As aulas virtuais também podem ser úteis para correção de exercícios e plantões de dúvidas.

Previsão para aplicação:

7 aulas (30 min./aula)

Objetivos

● Compreender o processo de globalização e a influência que este exerceu no surgimento das empresas multinacionais;
● Entender como surgiu e como são caracterizadas as empresas transnacionais;
● Conhecer os principais objetivos das empresas transnacionais;
● Refletir sobre as vantagens e desvantagens das transnacionais para os países subdesenvolvidos;
● Conhecer quais são as principais empresas transnacionais no Brasil e no mundo;
● Analisar dois casos emblemáticos de transnacionais e reconhecer o papel que elas cumprem na ordem econômica mundial.

1ª Etapa: Breve contextualização

O (A) professor (a) deverá iniciar a aula, que pode ocorrer de forma on-line e ao vivo por meio da plataforma Jitsi Meet, relembrando alguns conteúdos que os alunos já devem ter aprendido em aulas anteriores. O (A) professor (a) deverá contextualizar brevemente as transformações que o mundo sofreu pós Segunda Guerra Mundial (1945), e ressaltar que algumas empresas dos países desenvolvidos passaram a atuar em diferentes nações, visando expandir seu mercado consumidor e obter maior lucratividade. Esse processo se intensificou após esse grande marco.

No Brasil, a entrada de empresas multinacionais começou a ganhar importância durante o governo de Juscelino Kubitschek (1956-1961). Nesse período, instalaram-se no país as fábricas da Ford, Volkswagen, Willys, GM, entre outras.

Após essa introdução, o (a) professor (a) poderá relembrar com seus alunos o conceito de Globalização, pois sem a compreensão do mesmo o desenvolvimento da temática que se propõe ficará comprometido.

Para este momento, sugiro que o (a) professor (a) faça a projeção do mapa mental abaixo — utilizando o recurso de compartilhamento de tela do seu computador, disponibilizado pela plataforma anteriormente mencionada — e faça os elos entre o período histórico, a globalização e o surgimento das empresas multinacionais e transnacionais.

Globalização esquema
Esquema sobre globalização – Brainly (crédito: reprodução) Acesso em: 27 set. 2020.

O (A) professor (a) poderá complementar a aula expositiva explicando aos alunos que:

● O conceito de“Globalização” passou a ser utilizado no início dos anos 80, período em que tivemos a associação das tecnologias de informática às telecomunicações. Entretanto, muitos estudiosos contestam a data e defendem que ela se iniciou a partir da queda das barreiras comerciais;
● A globalização produziu mudanças significativas no cenário mundial, de forma que as relações econômicas e comerciais impulsionaram a dispersão das empresas, que foram favorecidas pela revolução tecnológica;
● Deve-se explicar que a globalização é um processo que abrange aspectos políticos, econômicos e sociais, acarretando maior integração e intensificando as relações entre os países e as pessoas. Ou seja, ela diz respeito a como os países interagem e aproximam pessoas e, ao mesmo tempo, interligam-se ao mundo.

O (A) professor (a) deverá destacar que a globalização ocorre em diferentes escalas e possui consequências variáveis de acordo com cada país, de modo que os países desenvolvidos são os mais beneficiados por esse processo. Além disso, com o desenvolvimento das tecnologias e comunicações, o processo de globalização ampliou-se, favorecendo as trocas culturais. Com isso, foi possível observar as interações de diferentes culturas e costumes sem que houvesse a necessidade de uma integração territorial, ocorrendo assim, o rompimento de inúmeras barreiras e encurtando as distâncias. Deve-se concluir afirmando que o comércio, de modo geral, é um dos setores da economia mais afetados por este processo.

Texto baseado nas sugestões de leitura elencada em Materiais Relacionados. O conteúdo presente neste texto pode ser trabalhado através de aulas expositivas.

2ª Etapa: As Empresas Transnacionais

Superada a primeira etapa, o (a) professor (a) deverá explicar para seus alunos, em uma segunda aula on-line ao vivo, o que são as empresas transnacionais. Sugiro que o (a) professor (a) exiba o mapa com as logomarcas das empresas transnacionais novamente com o recurso de compartilhamento de tela do seu computador juntamente à explicação, para que os alunos assimilem visualmente algumas marcas, resgatando seus conhecimentos e despertando maior interesse sobre o tema.

Empresas transnacionais mapa
Empresas transnacionais – Executive Digest (crédito: reprodução) Acesso em 26. set. 2020

As transnacionais são grandes empresas, geralmente representantes de grandes marcas conhecidas mundialmente, que escolhem países além de seu país de origem para atuarem na produção e comercialização de seus produtos. Assim, são organizações econômicas que desenvolvem suas atividades em dois ou mais países, possuindo assim, um país-sede e também filiais ao redor do mundo. Elas representam um mecanismo pelo qual as práticas organizacionais são transferidas e replicadas de um país para outro baseado na mecanização intensiva da produção, no desenvolvimento de técnicas avançadas de estocagem e na criação de meios de transportes mais rápidos. Caberá ao (à) professor (a) destacar que as transnacionais passam a atuar em países distintos do seu país de origem, expandindo seus mercados consumidores e, por vezes, seus ramos de atividades.

O (a) professor (a) poderá enfatizar que embora ainda utilizem o termo “multinacionais”, ele está caindo em desuso, pois passa a ideia de que uma empresa é composta por várias nações, e como as matrizes principais dessas empresas permanecem sediadas nos países de origem, muitos autores propõem a mudança de utilização do termo, abrindo cada vez mais espaço para a denominação de empresas transnacionais, como já foi explanado.

Texto baseado nas sugestões de leitura elencada em Materiais Relacionados. O conteúdo presente neste texto pode ser trabalhado através de aulas expositivas.

3ª Etapa: Transnacionais - Principais objetivos, vantagens e desvantagens

Após a explicação sobre o que é uma empresa transnacional, o (a) professor (a) deverá incorporar alguns elementos importantes para a continuidade das reflexões, tais como:

Os principais objetivos das empresas transnacionais:

● máxima lucratividade;
● construir novas unidades (filiais) no exterior;
● adquirir empresas estatais em processos de privatização;
● adquirir empresas privadas no exterior;
● aumentar seus lucros por meio de incentivos fiscais, mão de obra barata, flexibilização nas leis trabalhistas e ambientais, etc.

Vantagens:

● mão de obra barata;
● salários baixos;
● terceirização de atividades;
● baixo custo das matéria-prima;
● existência de leis trabalhistas e ambientais menos rigorosas;
● redução ou mesmo a isenção de impostos;
● facilidade com os lucros e o envio ao país de origem.

Desvantagens das transnacionais para os países subdesenvolvidos:

● fortalecimento da sociedade de consumo;
● poluem o país causando inúmeros problemas ambientais;
● dependência econômica e tecnológica;
● falta de investimentos de alta tecnologia nos países subdesenvolvidos, pois as empresas instaladas são apenas de setores tradicionais, como, têxtil, siderúrgico, alimentício;
● as empresas que necessitam da utilização de mão de obra altamente qualificada continuam em grande parte nos países desenvolvidos;
● aumento da distância entre desenvolvidos e subdesenvolvidos, ou seja, as desigualdades socioeconômicas entre os países.

Tais informações podem ser abordadas ainda na segunda aula ao vivo, através de um debate, questionando os alunos sobre o que pensam ser as vantagens e desvantagens dessas empresas em um país subdesenvolvido. O (A) professor (a) poderá estimular a participação dos alunos através do chat ou habilitando o microfone deles. Também poderá pedir para que um aluno anote no quadro branco (disponibilizado pela plataforma), em duas colunas, as vantagens e desvantagens elencadas pelos colegas e complementadas por você.

4ª Etapa: Nomeando as empresas transnacionais

Ao redor do mundo, há cerca de 40 mil empresas transnacionais em funcionamento. Muitas delas têm como origem países desenvolvidos, como Estados Unidos e Japão, por exemplo. Entretanto, há algumas transnacionais importantes pertencentes a países como Argentina, México e Brasil.

Abaixo, o (a) professor (a) encontrará uma lista que contém o nome dos países e a relação de suas empresas transnacionais.

País de origem Empresas transnacionais
Alemanha Adidas, BASF, Bayer, BSH, Bosch, Daimler AG, Deutsche Bank, Deutsche Telekom, DHL Express, Faber Castell, Group Technologies, Lufthansa, Mercedes-Benz, Opel, Puma, Siemens, Thyssenkrupp, Volkswagen, Würt.
Argentina Arcor, IMPSA, Sideco, Techint.
Canadá ATI Technologies, Bombardier, Celestica, Cogeco, Cognos, Nortel.
Chile Britanite, Cencosud, Pisa Indústria de Papéis.
Coreia do Sul Crafter, Daewoo, Hyundai, Kia Motors, LG Group, POSCO, Samsung.
Espanha Atento, BBVA, Gamesa, Iberia Linhas Aéreas de Espanha (Iberia), Grupo Iberdrola, Inditex, Mapfre, Santander, Telefónica, Zara, Repsol.
Estados Unidos 3M, Altria, American Express, American Airlines, AMD, AOL, Apple, AT&T, Avon, Bank Boston, Bank of America, Bell South, Blockbuster, Boeing, Bunge, Burger King, Caterpillar, Chevron Texaco, Chrysler, Cinemark, Cisco Systems, Colgate-Palmolive, Citigroup, Coca- Cola, CSC, Dell, Delta Air Lines, Deloitte, Dow Corning, Dupont, Exxon Mobil, Facebook, FedEx, Ford Motors, General Eletric (GE), General Motors (GM), Goodyear, Google Inc., IBM, Intel, Johnson & Johnson, Kellogg’s, Kodak, Kraft Foods, Lee, Levi’s, Mattel, McAfee, McDonald’s, Microsoft, Monsanto, Motorola, Nike, Oracle, PepsiCo, Pizza Hut, Pfizer, Procter & Gamble, Subway, Sun Microsystems, Symantec, T.G.I. Friday’s, Taco Bell, Time Warner, Viacom, Visa, WalMart, Wendy’s, Xerox, Hewlett- Packard (HP), UPS, United Airlines, Walt Disney, Yahoo.
França Accor, Airbus, Air France, Alcate-Lucent, Aventis, Bic, BNP Paribas, Carrefour, Danone, Essilor, Fnac, France Telecom, Ivalis, Lafarge, Le Crédit Lyonnais, Leroy Merlin, L’Oreal, Mandriva, Michelin, Peugeot-Citröen, Renault, Rhodia, Thomson, Total Oil, Vivendi, Yves Rocher.
Itália Agip, Alitalia, Banco Intesa, Benetton, Diadora, Fiat, Kappa, Lomborghini, Lotto, Magnetti Marelli, Olivetti, Parmalat, Pirelli, TIM (Telecom Itália), UniCredit.
México Cinépolis, Grupo Lala, Televisa, Telmex.
Japão 7-Eleven, Aisin Seiki, Aiwa, Anjinomoto, Bridgestone, Canon, Casio, Denso, Epson, Fujitsu, Hitachi, Honda, JVC, Kajima, Kawasaki, Kobe Steel, Komatsu, Konica Minolta, Kyocera, Matsushita, Mazda, Mitsubishi, Mizuno, Nintendo, Nippon, Nissan, Obeyashi, Olympus, Panasonic, Sharp, Shimizu, Sony, Subaru, Sumitomo, Suzuki, Taisei, Takenaka, Toshiba, Toyota, Yamaha.
Reino Unido Anglo American, Astra Zeneca, British Petroleum (BP), British Airways, Cadbury, Canonical, Coats, Diageo, Glaxo, HSBC, Polygram, Reckitt Benckiser, Reebok, Rolls Royce, Royal Bank of Scotland, Royal Dutch Shell (anglo-holandesa), Umbro, Unilever (anglo-holandesa), Virgin Group, Vodafone.
Suíça Adecco, Credit Suisse, Logitech, Nestlé, Novartis, Roche, Rolex, Tag Heuer, UBS AG, Victorinox.

As Empresas Transnacionais Brasileiras no Mundo

As principais empresas transnacionais de origem brasileira são:

● Vale (mineração);
● Petrobras (petróleo e gás);
● Gerdau (aço);
● Embraer (aviação);
● Votorantim, Camargo Corrêa (diversificada);
● Odebrecht (construção e petroquímica);
● Aracruz (celulose e papel);
● Tigre (construção);
● ALL (logística);
● Perdigão e Sadia (alimentícia);
● Natura (cosméticos);
● Itautec (tecnologia da informação);
● Sabó (peças de automóveis);
● WEG (máquinas e equipamentos).

Após ter apresentado para os alunos o nome das principais empresas transnacionais acima, o (a) professor (a) deverá exibir e interpretar o gráfico abaixo junto com seus alunos. O grafico refere-se à espacialização das transnacionais brasileiras pelos seis continentes.

Gráfico de transnacionais brasileiras
Gráfico de transnacionais brasileiras (crédito: reprodução) Acesso: 27 set. 2020

Para finalizar esta etapa da aula, o (a) professor (a) deverá exibir a imagem abaixo, ela apresenta em destaque as 10 maiores empresas de alimentos do mundo. O (A) professor (a) deverá solicitar que os alunos transcrevam as marcas em destaque e, em seguida, localizem quais são os países de origem delas. Depois, o (a) professor (a) poderá levantar algumas reflexões, tais como:

● Tais marcas pertencem a quais países?
● Existe o predomínio de algum país?
● Existe o predomínio de algum continente?

Esta etapa também deverá ocorrer em uma aula ao vivo on-line, através da plataforma Jitsi Meet, e as atividades solicitadas aos alunos podem ser entregues ao professor (a) por meio da plataforma Google Classroom, criando-se uma sala previamente, como descrito no início deste plano de aula.

Maiores empresas de alimentos do mundo
Maiores empresas de alimentos do mundo – Mundo da Geografia (crédito: reprodução) Acesso: 25 set. 2020

Texto baseado nas sugestões de leitura elencada em Materiais Relacionados. O conteúdo presente neste texto pode ser trabalhado através de aulas expositivas.

5ª Etapa: Análise de Mapas – Os casos “Nike” e “McDonald’s”

Com esta etapa, o (a) professor (a) poderá complementar a aula expositiva apresentando aos alunos dois exemplos bem emblemáticos para serem analisados coletivamente, a Nike e o McDonald’s. Permita e estimule a participação ativa dos alunos através do chat ou habilitando o microfone deles.

Análise 1: Nike

Nesta análise, o (a) professor (a) poderá destacar que a norte-americana Nike concentra a maior parte da fabricação de tênis e materiais esportivos em países asiáticos. Essa é a estratégia da empresa para pagar menores salários, pois os operários asiáticos recebem salários muito menores que os operários que trabalham nas mesmas funções em fábricas instaladas nos Estados Unidos. Entretanto, nos Estados Unidos, onde está localizada sua matriz, a empresa mantém os funcionários da alta administração, de marketing, etc., que são os cargos mais bem pagos.

Países em que a Nike tem fábricas ativas
Países em que a Nike tem fábricas ativas (crédito: reprodução) Acesso: 25 set. 2020

Análise 2: McDonald’s
O mapa abaixo nos mostra a espacialização dos restaurantes da rede McDonald’s pelo mundo. Nesta análise, o (a) professor (a) poderá mostrar aos alunos quais são os países onde não há a presença do restaurante, refletindo, por exemplo:

● Qual continente não apresenta expressiva presença da rede de restaurantes?
● Por que isso acontece?

Mc Donalds presença no mundo
Presença do McDonald’s no mundo (crédito: reprodução) Acesso: 25 set. 2020

6ª Etapa: Sistematização das Reflexões

Sugestão de atividade 1: Exibição de vídeo e construção de tabela com dados.

O (A) professor (a) exibirá o vídeo “Top 10 marcas mais valiosas” (duração: 2 minutos – acesso em: 26 de set. 2020), através do recurso de compartilhamento de tela do seu computador, disponibilizado na plataforma Jitsi Meet. O vídeo faz uma comparação dinâmica entre as 10 maiores marcas globais entre os anos de 2000 e 2018.

Após a exibição do vídeo, o (a) professor (a) abrirá um espaço para diálogo (chat da plataforma ou habilitação dos microfones), para que os alunos apresentem livremente suas interpretações. Em seguida, os alunos deverão preencher a tabela abaixo com as informações retiradas do vídeo. A tabela pode ser disponibilizada aos alunos na plataforma Google Classroom, onde poderão fazer o download do documento e preenchê-lo em seu computador, salvar as alterações realizadas e enviar para o (a) professor (a), na mesma plataforma. Determine um tempo para a realização dessa atividade.

Sugestão de atividade 2: Interpretação cartográfica.

O (A) professor (a) irá projetar o mapa abaixo (através do recurso de compartilhamento de tela do seu computador), que representa a presença das empresas multinacionais brasileiras pelo mundo.

Multinacionais brasileiras
Multinacionais brasileiras no mundo – Portal da Indústria (crédito: reprodução) Acesso: 25 set. 2020

Após a exibição, o (a) professor (a) deverá abrir um espaço para diálogo, relembrando a localização de alguns países, por exemplo.

Em seguida, os alunos deverão preencher a tabela abaixo (que pode ser disponibilizada da mesma forma que a anterior) com as informações retiradas do mapa.

Sugestão de atividade 3: Pesquisa e sistematização.

Nesta atividade, a sugestão é que o (a) professor (a) solicite aos alunos uma pesquisa para aprofundar seus conhecimentos sobre o tema já trabalhado nas aulas. Para realização da pesquisa, o (a) aluno (a) poderá utilizar livros, materiais didáticos, além de consultar seu caderno e sites educacionais. Para finalizar a atividade, o (a) professor (a) deverá solicitar aos alunos que sistematizem os conteúdos pesquisados respondendo às seguintes questões:

1) Explique o que caracteriza as empresas transnacionais.
2) Cite cinco exemplos de empresas transnacionais brasileiras.
3) Cite cinco exemplos de empresas transnacionais estrangeiras que atuam no Brasil.
4) Cite os cinco países que mais possuem empresas transnacionais no mundo.

A pesquisa realizada pelos alunos, bem como suas instruções, podem ser entregues através do Google Classroom.

7ª Etapa: Exercícios de fixação

Recomenda-se a aplicação de algumas questões de fixação referentes à temática estudada, que deverão ser corrigidas e comentadas pelo (a) professor (a), a fim de sanar as dúvidas que possivelmente possam surgir. Tais questões podem ser elaboradas através do Google Forms e disponibilizadas aos alunos no Google Classroom. A correção pode ser realizada em uma aula ao vivo, após o prazo de resolução da atividade.

1) Assinale a alternativa que NÃO se refere a uma característica presente nas empresas multinacionais ou transnacionais:

a) mobilidade territorial internacional.
b) busca por redução nos custos de produção.
c) emprego de mão de obra qualificada e cara.
d) instalação de sedes, geralmente, em cidades globais.

Resposta: C

Disponível em Brasil Escola. Acesso em: 26 de set. 2020.

2) Quando estudado o surgimento de qualquer multinacional típica, nota-se que primeiramente esta passou por um período de dominação do mercado interno. No seu caminho em direção a esta supremacia na sua área específica, uma determinada empresa – futura multinacional – se vale de todos os elementos possíveis para diminuir o número de concorrentes e, consequentemente, o número de participantes com quem terá que dividir as fatias do bolo “lucros”.

Uma estratégia muito comum utilizada pelas empresas transnacionais para o controle dos mercados é:
a) a baixa dos preços das mercadorias e serviços para aquém de seus custos de produção.
b) a realização de políticas sociais que disseminam propagandas positivas para as grandes marcas.
c) a organização de cartéis internacionais não regulamentados por organizações supranacionais.
d) a fusão ou compra de empresas concorrentes ou até de setores diferentes (trustes).
e) a difusão de produtos de maior qualidade em relação aos seus adversários no mercado.

Resposta: D

Disponível em Brasil Escola. Acesso em: 26 de set. 2020.

3) “São as empresas globais e não as nações que definem as estratégias globais nas quais as atividades são localizadas em muitos países.” (PORTER, M. E. A vantagem competitiva das nações. Rio de Janeiro: Campus, 1993, apud JANSEN et al. Estratégias de sobrevivência para pequenas e médias empresas em ambientes globalizados: um estudo de caso do setor eletroeletrônico. Gestão & Produção, v. 12, n. 13, p. 405-416, set./dez. 2005).

A afirmativa transcrita acima expressa uma opinião corrente acerca do atual processo de globalização da economia. Sobre essa questão, assinale a afirmativa incorreta.
a) A economia mundial conseguiu tornar-se verdadeiramente global com base na nova infraestrutura, propiciada pelas tecnologias da informação e da comunicação.
b) As nações subdesenvolvidas estão criando restrições à entrada de capitais por meio de barreiras comerciais e do aumento da regulamentação dos seus mercados financeiros e de trabalho.
c) O processo atual de mundialização da economia capitalista é acionado pelas corporações transnacionais, apoiadas pelos governos dos países capitalistas centrais.
d) Um fator determinante para a incorporação ao processo de globalização econômica é a adoção de políticas de desregulamentação e de liberalização postas em prática pelos governos e pelas instituições internacionais.

Resposta: B

Disponível em Brasil Escola. Acesso em: 26 de set. 2020.

4) Sobre as características das empresas multinacionais marque V paras as alternativas verdadeiras e F para as falsas.

a) A grande maioria das empresas multinacionais possui suas matrizes em países emergentes, e montam suas filiais nos países desenvolvidos, principalmente na Europa.
b) Entre os principais benefícios oferecidos pelos países emergentes às empresas multinacionais estão a doação de terrenos e isenção e/ou redução de impostos.
c) As empresas multinacionais têm sua origem nos países desenvolvidos, como o Japão, Estados Unidos, Canadá e as nações da União Europeia, visto que os países emergentes não possuem aparato tecnológico para realizar atividades em outras nações.
d) Devido ao fato de as empresas multinacionais destinarem a grande maioria dos lucros obtidos nos países emergentes para suas matrizes, a grande maioria dos países emergentes se opõem a instalação dessas empresas.
e) A instalação de empresas multinacionais em países emergentes é impulsionada pela mão de obra barata e pelos benefícios do governo local.

Resposta: a) Falso; b) Verdadeiro; c) Falso; d) Falso; e) Verdadeiro.

Disponível em Brasil Escola. Acesso em: 26 de set. 2020.

5) A lógica da operação das empresas multinacionais ou globais no contexto da Divisão Internacional é:

a) a inserção dessas no mundo desenvolvido, proporcionando uma maior democratização no acesso às novas tecnologias em todo o mundo.
b) a atualização do sistema internacional, quando os países subdesenvolvidos, agora industrializados, também passam a exportar produtos industrializados.
c) a ampliação da política do pleno emprego que, a partir da segunda metade do século XX, adquiriu uma dinâmica global.
d) o fortalecimento das leis ambientais e trabalhistas, principalmente naqueles países onde essas indústrias se instalam, dinamizando assim o processo de distribuição de renda.

Resposta: B

Disponível em Mundo Educação. Acesso em: 26 de set. 2020.

6) (Uemg) A expansão, em escala planetária, das atividades das multinacionais fez crescer entre essas empresas a disputa por partes cada vez maiores de um mercado consumidor atualmente integrado pelo processo de globalização. Assinale, a seguir, a alternativa em que NÃO foram apresentados elementos característicos das empresas multinacionais.

a) Diminuição do tamanho das unidades de produção, com o uso de alta tecnologia.
b) Otimização dos processos de produção, diminuindo, por exemplo, os desperdícios com
matérias-primas.
c) Aumento dos investimentos em marketing e propaganda, divulgando informações a respeito de serviços e produtos.
d) Concentração do processo produtivo e comercial em um único país.

Resposta: D

Disponível em Brasil Escola. Acesso em: 26 de set. 2020.

7) A espacialização da produção industrial global configura-se sobre uma lógica em que:

a) os países subdesenvolvidos e emergentes fornecem matérias-primas e produtos industriais, enquanto as economias desenvolvidas especializam-se em mercadorias e produções altamente tecnológicas.
b) os países centrais abandonam completamente a fabricação de produtos secundários, destinando os seus esforços apenas ao setor terciário.
c) a expressão do capitalismo comercial organiza as ações produtivas para os campos dominantes da economia global.
d) a industrialização manifesta-se apenas em zonas economicamente estáveis, sendo um indicativo do avanço tecnológico regional ou nacional.

Resposta: A
Disponível em Brasil Escola.  Acesso em: 26 de set. 2020.

Plano de aula elaborado pela Profª. Mª. Thaylizze Goes Nunes Pereira
Adaptação para o ensino remoto elaborada pela Prof.ª Dr.ª Nathalie Lousan

Materiais Relacionados

O (A) professor (a) poderá recordar os conceitos fundamentais através dos seguintes sites:

NOCETI, Elizabeth. Geografia Enem. As Empresas Multinacionais ou Transnacionais. Acesso em: 26 de set. 2020.

BERNARDES, Luana. Empresas multinacionais. Acesso em: 26 de set. 2020.

PEREIRA, Thaylizze Goes Nunes. Diferenças entre internacionalização, mundialização e globalização.  Acesso em: 28 set. 2020.

PEREIRA, Thaylizze Goes Nunes. A homogeneização dos hábitos alimentares como reflexo da globalização.  Acesso em: 28 set. 2020.

O (A) professor (a) poderá também aprofundar o conteúdo através das seguintes indicações:

● EUSTÁQUIO DE SENE, João Carlos Moreira. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização/2. ed. reform. São Paulo: Scipione, 2013.

CASEIRO, Luiz. Características da Recente Expansão das Multinacionais Brasileiras. Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo. Acesso em: 28 set. 2020.

TIISEL, Fernanda Leopoldina Dutra Brandani. Mundialização da economia: impactos no consumo e na valoração do trabalho humano. 2018. Acesso em: 28 set. 2020.

LUCAS, Adriano S. Top 10 maiores empresas de produtos de consumo do mundo. Acesso em: 28 set. 2020.

Tags relacionadas

Deixe um comentário

Por favor, faça Login para comentar

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.