O que antes era lixo virou instrumento. O que era falta de perspectiva virou arte.
Desde de 2003, o professor Rafael Rip oferece um curso de iniciação musical que serve de complemento às aulas de artes que ele leciona na Escola Estadual Flamínio Fávero, na zona norte de São Paulo (SP). No decorrer do trabalho, o projeto tomou corpo e virou um grupo, os Embatucadores, que faz apresentações em escolas, eventos e na rua.
Durante os ensaios, os alunos têm aulas de sapateado e expressão corporal, além de confeccionarem seus próprios instrumentos. O trabalho ajuda os jovens a conhecer diferentes ritmos e ampliar o entendimento do que é arte. O sucesso da iniciativa mudou a visão do professor sobre seu papel como educador. Hoje, alguns de seus alunos perseguem o sonho de ser artista.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Contação de histórias ajuda a ensinar cultura africana na escola

Como implementar a lei do ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas?

Qual o papel da escola no combate à violência contra crianças?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.