Um dos primeiros lugares onde pessoas racializadas experienciam discriminação e racismo é a escola. Isso acontece desde a infância, expondo as crianças, principalmente negras, a estresse e traumas. Por isso, a promoção da cultura antirracista faz diferença.

A professora Juliana Otuka se propôs a confeccionar bonecos representando várias raças, etnias, gêneros e faixas etárias, a fim de mostrar a diversidade aos pequenos.

Veja no vídeo como o impacto para as crianças negras foi muito positivo. Elas passaram a ser ver nos bonecos e relacioná-los a seus pais, irmãos, avós e pessoas queridas.

Atualizado em 10/05/2024, às 15h04.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Contação de histórias ajuda a ensinar cultura africana na escola

Como implementar a lei do ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas?

Qual o papel da escola no combate à violência contra crianças?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.