O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) lançou no início deste mês o portal Devolutivas Pedagógicas, no qual professores podem acompanhar o desempenho dos alunos e escolas na Prova Brasil – a principal avaliação da Educação Básica nacional. Esse retorno, no entanto, vai além da mera publicação de dados; a plataforma oferece apoio pedagógico, para que os docentes sejam capazes de contextualizar os resultados e aplicar esse conhecimento na sala de aula.

Em outros sites, como o QEdu, é possível consultar os resultados da Prova Brasil por estados e municípios, além de acompanhar a evolução dos alunos. O diferencial do “Devolutivas Pedagógicas” é o foco na prática docente. O objetivo é conectar as avaliações em larga escala com o dia a dia do estudante, disponibilizando ao professor uma ferramenta que explique os pontos fortes e fracos no aprendizado dos estudantes.

No “Devolutivas Pedagógicas”, o professor fica sabendo exatamente como são elaborados os testes do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), seus conceitos principais, bases teóricas e metodologias. O portal é composto por um banco de questões já aplicadas nas provas, descritas e analisadas, de modo a ressaltar os aspectos mais importantes para o ensino. O objetivo, é que o docente interprete todas as análises e, a partir disso, consiga rever algumas de suas práticas em sala de aula e, assim, melhorar o desempenho das turmas.

Como utilizar o portal

Ao entrar no site, o usuário pode pesquisar por estado, município ou pelo nome da escola, além de poder filtrar a escolha por dependência administrativa (rede federal, estadual ou municipal) e até mesmo por localização da escola (rural ou urbana). É possível, também, refinar a busca por disciplina (Língua Portuguesa ou Matemática) e série (5º ano, 9º ano ou 3ª série do Ensino Médio). Por exemplo, ao visualizar a 3ª série do Ensino Médio da rede municipal de São Paulo, o portal mostra a distribuição dos alunos por nível de proficiência:

No gráfico, é possível notar a proporção de alunos em relação às notas que tiraram na Prova Brasil (em 2013) – 20.57% ficaram abaixo do Nível 1, contra 19.02% no Nível 5, a segunda maior pontuação. Também é possível comparar com outras localidades e escolas, além de buscar por instituições que tiveram resultados similares.

Ao clicar nos quadrados de níveis, o usuário tem acesso aos itens comentados, isto é, às questões de prova com a explicação pedagógica e os dados estatísticos. Cada questão é classificada de acordo com o nível de proficiência dos alunos que a responderam corretamente.

(Dica: Você pode pesquisar itens acima do nível de proficiência dos seus alunos para saber o que deve ser trabalhado em sala.)

No topo da página de itens, encontra-se a descrição com as habilidades avaliadas. Por exemplo, a sentença abaixo é de uma questão da prova de Matemática do 5º ano:

(Dica: Você pode saber mais sobre as sentenças descritoras no quadro 3 da Fundamentação teórica e metodológica do INEP.)

Logo abaixo da sentença descritora, está o item aplicado na prova. Seguindo o exemplo acima, temos a seguinte questão, cuja alternativa correta é a b:

(Dica: Você pode criar cadernos de itens para aplicar em sala de aula. Na aba à esquerda do site, clique no ícone do livro, “Meus cadernos de itens”.)

Em seguida, o professor pode ler o comentário pedagógico, que explica o raciocínio-base da questão, seus objetivos e justificativas. No caso do item acima, o comentário também oferece as estratégias possíveis para resolver o problema: “Para responder corretamente, o aluno deve reconhecer o perímetro de uma figura como a medida de seu contorno. Assim, pode contar os traços entre dois pregos consecutivos que a compõem, encontrando como resposta 10 cm. Outra estratégia é reconhecer a figura como um retângulo, determinar a medida de cada lado dela e somá-las (3 + 2 + 3 + 2 = 10 cm) ou fazer 2 x (3 + 2) = 2 x 5 = 10 cm.”

No comentário, há também a análise das estatísticas, informações sobre quantos alunos escolheram cada alternativa e a proporção de notas, além de outros índices. É possível saber, por exemplo, quantos optaram por um distrator, isto é, uma alternativa errada que, no entanto, dá indícios de que o aluno carece de um conhecimento específico ou se deixou confundir por uma “pegadinha”.

A representação gráfica das estatísticas encontra-se ao final das páginas de itens. No caso do exemplo dado, os gráficos são os seguintes:

O gráfico da esquerda representa as probabilidades de acerto em função da proficiência, isto é, ilustra, em geral, uma curva ascendente – já que, quanto maior a proficiência do aluno, maior a probabilidade de acerto. O gráfico da direita, por sua vez, ilustra a escolha das alternativas (também em função da proficiência). O gabarito é sempre a curva de cor preta.

(Dica: Você pode saber mais sobre os dados estatísticos dos itens a partir da página 18 da Fundamentação teórica e metodológica do INEP.)

Professor, agora você já pode utilizar o “Devolutivas Pedagógicas” para melhorar o seu dia a dia e o aprendizado dos seus alunos. Boa navegação e boa aula!

 

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Notícias

7 livros para apresentar a mitologia grega aos alunos

Histórias e lendas da Grécia Antiga ajudam a refletir sobre aspectos da natureza humana

há 4 semanas
Notícias

4 livros que abordam a relação do fascismo com os tempos atuais

Obras analisam o passado para entender as semelhanças e diferenças com o presente

há 2 meses
Notícias

10 tirinhas para trabalhar conteúdos na escola de maneira criativa

Personagens ajudam a ensinar história, geografia, biologia, habilidades socioemocionais e a discutir temas sociais relevantes

há 2 meses
Notícias

10 iniciativas para prevenir e lidar com a violência nas escolas

Medidas ajudam a intervir adequadamente em conflitos e estimulam diálogo, empatia e cooperação

há 3 meses

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.