Conteúdos

Este plano de aula para o ensino médio sugere a utilização de raps para ensinar história do Brasil, identificando elementos históricos em suas letras, como o racismo e a sua relação com o passado escravista brasileiro.

Objetivos

  • Conhecer a história do movimento Hip Hop;
  • Analisar a importância do rap na construção da consciência crítica;
  • Identificar elementos históricos nas letras de rap; e
  • Compreender a importância do Hip Hop para as populações periféricas.

Conteúdos / Objetos do conhecimento

  • Construção da identidade;
  • Cultura de diferentes grupos sociais;
  • Racismo.

Palavras-chave:

Rap. Hip Hop. Periferia. Música. Racismo. Identidade. Representatividade. História do Brasil.

Previsão para aplicação:

2 aulas de 50 minutos.

1ª Etapa: Contextualização

Professor(a), nesta etapa você deve introduzir o assunto que será trabalhado durante a aula. Aproveite o momento para identificar os conhecimentos prévios dos alunos a respeito do tema que será trabalhado ao longo da aula.

Leia o trecho a seguir da música “Capítulo 4, Versículo 3”, do grupo de rap Racionais MC’s:

“O preto aqui não tem dó/ é 100% veneno/ A primeira faz bum, a segunda faz tá/ Eu tenho uma missão e não vou parar/ Meu estilo é pesado e faz tremer o chão/ Minha palavra vale um tiro e eu tenho muita munição. / Na queda ou na ascensão minha atitude vai além/ Eu tenho uma missão e não vou falhar/ Meu estilo é pesado e faz tremer o chão/ Minha palavra vale um tiro…  Eu tenho muita munição/ Na queda ou na ascensão, minha atitude vai além.”

Capítulo 4, Versículo 3. Sobrevivendo no Inferno. Racionais MC’s, 1997

  • Você conhece a música da qual o trecho faz parte e o grupo que canta?
  • Qual a sua relação com o rap e o hip hop? Você tem o hábito de ouvir?
  • Qual o principal diferencial das letras de rap? Como elas influenciam na formação dos jovens?

Professor(a), aproveite este momento para introduzir o assunto junto aos estudantes, deixando-os livres para expressarem seus conhecimentos e opiniões a respeito do movimento Hip Hop. Use as perguntas como norteadoras, mas conduza a troca, incentivando que todos que queiram participem.

2ª Etapa: Problematização e aprofundamento

Professor(a), reserve um tempo para dar as orientações e organizar a sala. Você pode fazer isso antes do início da aula.

Professor(a), esta etapa tem como objetivo aprofundar a discussão do tema proposto para a aula. Para isso, organize a sala em quatro grupos e entregue para cada um deles uma letra de música de rap.

Antes de iniciar a análise dos grupos, faça uma pequena introdução sobre a história do movimento Hip Hop e a sua importância para a população periférica brasileira. Para isto, utilize as referências sugeridas em “Materiais relacionados”.

Após esse primeiro momento, com os grupos já organizados, entregue as letras das músicas a seguir e deixe no quadro as perguntas norteadoras:

1) Quem é o autor da música?

2) Sobre o que trata a letra desse rap?

3) Quais elementos históricos podem ser identificados na letra? Dê exemplo de trechos.

4) Quais críticas à sociedade brasileira podem ser encontradas na letra? Dê exemplo de trechos.

5) Quais relações entre passado e futuro podem ser realizadas com a interpretação da letra?

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Importante: Professor(a), as letras podem conter palavrões, por isso realize a atividade apenas com as turmas de ensino médio. Aqui, é necessário compreender a função da linguagem como parte da construção da identidade e da cultura de diferentes grupos sociais, de forma que as gírias e expressões adotadas nas letras são uma forma de representação da identidade e da cultura daqueles que as escrevem.

Nesta etapa, o objetivo é que cada grupo faça a leitura e a análise das letras a partir das perguntas norteadoras.

Os estudantes devem estar atentos aos temas que são evocados pelos artistas nas letras, reconhecendo elementos históricos e também do presente. Por exemplo, um ponto em comum nas letras de rap é a crítica ao racismo e a sua relação com o passado escravista brasileiro.

Em “Boa esperança”, Emicida fala sobre as diversas faces do racismo com a música que leva o nome de um navio negreiro. Já em “Mil faces de um homem leal”, os Racionais MC’s narram a trajetória de Carlos Marighela, liderança política negra que morreu assassinada pela ditadura militar brasileira.

Em “Vila Rica”, Don L une passado e presente, fazendo uma releitura dos conflitos do Brasil durante seu período colonial, retomando o papel de opressão e exploração racial dos engenhos, o ciclo do ouro e o bandeirantismo.

Brisa Flow, artista indígena, fala em sua música sobre a importância de manter-se viva enquanto uma mulher indígena em uma terra que promoveu o genocídio de seus ancestrais.

Nesse sentido, espera-se que os estudantes percebam o papel do rap na formação histórica de seus ouvintes, trazendo narrativas do passado e suas consequências que por muito tempo ficaram de fora dos discursos da história oficial. Além disso, é ferramenta importante para ecoar a voz e mostrar a realidade dos povos negros, indígenas e periféricos.

3ª Etapa: Sistematização

Professor(a), esta etapa tem como objetivo sistematizar os conhecimentos dos estudantes a respeito do tema trabalhado durante a aula. Para isso, a atividade deve servir como forma de evidência daquilo que os estudantes aprenderam, tornando visíveis os objetivos de aprendizagem alcançados ao longo da aula, ainda que parcialmente.

Importante: Para esta atividade, precisaremos de uma aula inteira. É a segunda aula prevista para esta sequência didática.

Depois de realizar as análises das letras propostas, cada grupo deverá montar uma apresentação com o resultado das suas reflexões e apresentar para o restante da turma.

Materiais Relacionados

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Acesso em: 05 de março de 2024.

Plano de aula elaborado pela professora Júlia Bittencourt.

Coordenação Pedagógica: prof.ª dr.ª Aline Bitencourt Monge.

Revisão textual: professora Daniela Leite Nunes.

Crédito da imagem: recpbg – Getty Images

Tags relacionadas

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.