Conteúdos

Contação de histórias

Objetivos

• Estimular o interesse pelo ato de ouvir histórias.

• Conhecer diversos contos e fábulas.

• Proporcionar o processo de prazer/fruição

1ª Etapa: Início de conversa

 “Ler não pode ser hábito, tem de ser vício. E contar histórias, ler para as crianças, ajuda a “viciá-las.””

Fanny Abramovich

Que pessoa não gosta de escutar uma boa história? Seja ela contada no ônibus a caminho do trabalho, em uma reunião de amigos, na novela da televisão ou na escola. Ouvir histórias é uma delícia! Se todos os adultos se encantam em ouvir uma nova história ou até mesmo uma repetida, imagine uma criança! As crianças possuem uma relação amorosa com os livros, com as histórias que lhes contam, pois, é por meio delas, que podem refletir sobre seu mundo, estabelecendo relações entre o mundo imaginário e o mundo real. Com diz Fanny Abramovich, para que as crianças tornem-se leitoras no futuro, elas precisam criar uma relação viciante com os livros e, para isso, o que pode ser melhor que o ato de ouvir uma boa história? A arte de narrar e ouvir histórias significa uma excelente oportunidade para o exercício do pensar, do falar e do ouvir.

2ª Etapa: Preparando a contação

• Como sabemos, o momento da leitura feita pelo professor em sala de aula deve ser diário. Contudo, nem sempre é preciso apoiar a atividade na leitura do livro. O professor pode recorrer ao conto oral, pois assim, além de trazer uma nova experiência para as crianças e jovens,  estará proporcionando a eles o contato com uma arte milenar que é a contação de histórias.
• Antes de iniciar a atividade, é fundamental que o professor se aproprie da história que será contada. Para isso, ele precisa primeiramente selecionar o texto. No item “Para organizar seu trabalho e saber mais”, você encontrará algumas sugestões de bons livros de contos e fábulas para auxiliar na escolha da história. Os contos e fábulas são textos adequados ao ato de narrar histórias, pois são textos mais curtos e que vieram, em sua maioria, da tradição oral.
• Após a seleção do que irá narrar, ensaie a história várias vezes até ter segurança em contá-la sem o apoio do texto. Este tipo de proposta é mais complexa do que o ato de ler apoiado em um livro, pelo fato de ter que saber a história mentalmente, porém é de extrema importância para as crianças por propiciar um momento de contemplação e comunicação.
• Ao preparar sua contação, vale imaginar o efeito que quer produzir com a história: surpresa, medo, graça, alegria, tristeza, entre outros. Além disso, é importante preparar a contação:  gestos, mudanças de entonação, escolha do lugar apropriado, seleção de objetos que poderão ser utilizados e as pausas que fará, são alguns elementos a serem considerados.
• Uma dica para esse momento é criar uma atmosfera diferenciada no local escolhido para que os alunos percebam a importância da atividade. Você pode utilizar uma roupa ou um adereço diferente, cantar uma música como a do grupo Palavra Cantada disponível no item “Para organizar seu trabalho e saber mais”, utilizar um objeto que represente esse momento, entre outras coisas que achar pertinente. Sinta-se livre para criar este ambiente especial com o grupo.

3ª Etapa: Contando histórias

• Com a organização do espaço e do grupo pronta, apresente a história que irá contar. Diga que neste momento não terão imagens para observar, mas que podem usar a imaginação para acompanhar o que está acontecendo na história. É importante dizer também qual é o gênero do texto escolhido, pois dessa forma, o grupo irá se apropriando das características de diferentes gêneros: fábulas trazem uma moral, por exemplo. Apresente também o autor do texto, mesmo que esse tenha vindo da tradição oral e mostre o livro de onde você retirou a história. Enfim, você pode justificar sua escolha verbalizando os diferentes critérios utilizados. Trazer o contexto da história que será contada permite que o grupo crie boas expectativas sobre o que será narrado por você.
• Para que sua contação faça sucesso, obtendo os efeitos esperados, não existe uma fórmula mágica, apenas o hábito de fazer isso rotineiramente vai fazendo com que você observe o que deu certo e o que deu errado e faça as alterações necessárias. Contudo, seguir todos os passos de preparação para esse momento é importante, pois só com um texto bem ensaiado, um espaço bem organizado e a escolha certa de elementos de apoio é que você conseguirá um retorno positivo do grupo.
• Outra dica é não interromper sua contação para responder perguntas ou por outros motivos que não sejam os já pré-estabelecidos por você, pois isso poderá atrapalhar a continuidade da história ou fazer com que você se perca em sua contação. Para evitar que isso aconteça, faça combinados antes de começar.

4ª Etapa: Ao final da contação

• Crie um espaço de intercâmbio, após a contação,  para que as crianças comentem a história contada. Este momento é importante, pois terão a oportunidade de dialogar sobre as experiências e impressões que tiveram ao escutar a história. Este intercâmbio pode ser iniciado pelo contador ou pelos próprios participantes da atividade, sinta seu grupo e olhe para cada proposta com atenção e acolhimento.
• Analisar a história e ouvir as diferentes opiniões sobre o mesmo texto faz com que o grupo se torne mais crítico com aquilo que veem, o que pode auxiliar na escolha de atrações disponíveis nos meios de comunicação de massa.

Materiais Relacionados

1. Para saber mais sobre o ato de contar histórias leia os livros:

A arte de cantar e contar histórias. Bia Bedran. Editora Nova Fronteira;

Através da vidraça da escola: formando novos leitores. Ilan Brenman. Editora Casa do Psicólogo;

Contando histórias, formando leitores. Ana Maria Machado e Ruth Rocha. Editora Papirus.

2. Para saber mais sobre a importância de contar histórias, assista o vídeo produzido pela revista Nova Escola

3. Para iniciar o momento de contação de histórias cante com o grupo a música do grupo musical Palavra Cantada

4. Consulte as sugestões de bons livros para escolher a história que via contar:

Ao pé das fogueiras acesas. Elias José. Editora Paulinas;

Armazém do folclore. Ricardo Azevedo. Editora Ática;

Como nasceram as estrelas: doze lendas brasileiras. Clarice Lispector. Editora Rocco;

Contos de animais do mundo todo. Naomi Adler. Editora Martins Fontes;

Contos de bichos do mato. Ricardo Azevedo. Editora Ática;

Cultura da terra. Ricardo Azevedo. Editora Moderna;

Histórias para sonhar acordado. João Anzanello Carrascoza. Editora Scipione.

Tags relacionadas

Deixe um comentário

Please Login to comment

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.