Conteúdos

– Fluxos migratórios
– Movimentos populacionais

Objetivos

– Compreender o conceito de fluxos migratórios
– Conhecer os motivos que levam aos movimentos migratórios
– Entender as questões geográficas envolvidas nas migrações

1ª Etapa: O que são Fluxos Migratórios?

Nessa etapa, o professor irá introduzir o assunto da aula, Fluxos Migratórios, com uma explicação do que significa o ato de “migrar”. O educador deverá interagir com a classe, para melhor entendimento do aluno, perguntando se há alguém que não é originalmente do local em que se está agora, e se não, de onde são.

Os fluxos migratórios consistem em movimentos populacionais dentro ou fora do mesmo território, que são iniciados por diferentes fatores em diferentes contextos históricos.

No Brasil, há algumas regiões que são historicamente mais atrativas que outras. O principal fator responsável é o econômico, pois o modelo capitalista cria espaços privilegiados que irão atrair a população em busca de melhores condições de vida.

Para entender melhor os movimentos migratórios, é necessário compreender alguns conceitos básicos:

  • Fatores de repulsão: É o que leva uma população a deixar determinado local. Os principais são:
    – Socioeconômico: desemprego, subemprego, pobreza;
    – Políticos: perseguições, guerras, conflitos;
    – Naturais: catástrofes naturais, fenômenos cíclicos (seca);
  • Fatores de atração: Melhores condições de vida e trabalho;
  • Migrações Internas (nacionais) e migrações externas (internacionais);
  • Perfil do Migrante: Quem migra e porquê?
  • Principais fluxos internos e externos.

2ª Etapa: Os tipos de migração

Aqui, o aluno irá conhecer os diferentes tipos de movimentos migratórios que existem. Novamente, o professor deverá questionar o estudante se ele ou alguém próximo, de sua família ou conhecidos, faz ou já fez alguns desses movimentos migratórios.

– Movimento Pendular: Ida e volta. É aquele em que o migrante vai e volta todos os dias entre diferentes locais, por exemplo, o trabalhador das regiões metropolitanas. Existem cidades próximas às grandes metrópoles chamadas de “cidades dormitórios” onde os trabalhadores residem, mas não trabalham, saindo todos os dias para as grandes cidades e voltando. Esse é o movimento de pêndulo – ida e volta –  portanto, migração pendular.

– Sazonal: Migração realizada por temporada. Por exemplo, no verão, quando há um fluxo grande de pessoas para os litorais, havendo depois o retorno.

– Transumância: Motivos climatológicos, também sazonais. Por exemplo, no período de chuva a retirada das boiadas para regiões não alagadas.

– Êxodo rural: movimento que leva os trabalhadores do campo a deixarem o interior para procurar oportunidades de trabalho nas cidades.

– Nomadismo: Povos tradicionalmente nômades, que não estabelecem residência fixa por muito tempo em um local específico.

3ª Etapa: Implicações

Nesta etapa, iremos discorrer sobre as consequências dos fluxos migratórios para os locais onde eles ocorrem.

As consequências das migrações podem ser várias, tanto para os locais de partida quanto para os de chegada.

Os locais de partida podem sofrer, principalmente, com a falta de mão de obra, já que há um número muitas vezes expressivo de homens e mulheres em idade de trabalho que deixam os locais; envelhecimento precoce da população, predominando uma população de idosos, o que gera estagnação econômica. A diminuição do desemprego pela diminuição da demanda por trabalho também é uma das consequências para os locais de partida.

Nos locais de chegada a migração vai cumprir diversos papéis, que vão desde o intercâmbio cultural entre a cultura de fora e a cultura local, criando uma identidade cultural específica para os locais de chegada, como também o problema de preconceito/xenofobia sofrido por aqueles que chegam de diferentes lugares. Economicamente, os locais de chegada podem sofrer com inchaço populacional, desemprego, falta de estrutura para atendimento das populações recém-migradas: como moradia, saúde e educação. Movimentos migratórios importantes foram responsáveis, por exemplo, pelo processo de favelização de grandes centros urbanos, como Rio de Janeiro e São Paulo.

4ª Etapa: Atividade – Você é migrante?

O aluno deverá realizar uma atividade que servirá como ferramenta de avaliação, onde ele colocará em prática os conceitos que aprendeu em sala de aula.

Para essa atividade, o estudante irá realizar entrevistas com seus vizinhos, parentes mais velhos, moradores antigos da vizinhança, para descobrir se há migrantes no seu convívio próximo. O aluno deverá montar um questionário para essa entrevista e dessa forma poderá identificar se há migrantes e qual o movimento migratório que foi ou é feito.

O questionário base para os alunos deve conter:

1 – Você nasceu aqui?
2 – Em qual ano nasceu?
3 – Se não, onde nasceu?
4 – Se não nasceu, qual o ano em que veio residir aqui?
5 – Conhece ou conheceu alguém que veio de fora? Se sim, de onde?
6 – Alguém na sua família veio de fora? Se sim, qual região?
7 – Você trabalha no mesmo lugar em que mora?
8 – Se não, trabalha onde? Mora onde?
9 – Você sabia que realiza movimento migratório?
10 – O que é um migrante para você?

5ª Etapa: Exercícios de revisão do conteúdo

Após a exposição dos resultados das entrevistas, serão realizados exercícios para a fixação e revisão dos conteúdos já aprendidos nas aulas.

1. A migração pode ser definida como:

a) A entrada de migrantes em um determinado país.
b) A saída de migrantes de um determinado país para outro.
c) O deslocamento populacional pelo território de um país.
d) As políticas públicas de controle de natalidade implantadas pelo governo para controlar o crescimento populacional.
e) Qualquer deslocamento espacial realizado por uma pessoa ou por parte de uma população.

Alternativa: E

2. Qual o nome das pessoas que migram do seu país de origem para um outro:

a) emigrante.
b) migrante
c) imigrante.
d) peregrino.
e) gringo.

Alternativa: C

3. (FEI / São Bernardo do Campo) Migrações pendulares são:

a) movimentos ligados as atividades pastoris;
b) movimentos da população rural em direção aos grandes centros urbanos;
c) troca de imigrantes entre as grandes regiões;
d) deslocamento maciço de populações urbanas em direção ao campo;
e) movimentos diários de trabalhadores entre o local de residência e o local de trabalho.

Alternativa: E

4. O que é o processo de êxodo rural?

Materiais Relacionados

1 – Consulte Caderno Temático, elaborado pela ONG Repórter Brasil, 2012

Arquivos anexados

  1. Plano de aula – fluxos migratórios
1 Comentário
mais antigo
mais novo mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Avatar
cristinakkjd@gmail.com
1 ano atrás

A resposta da 2 é A

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.