“Tivemos que aprender tudo o que os nossos colegas estavam aprendendo em sala de aula e ainda levar conteúdo novo para apresentar na escola”, conta Marina Helena Klink, 16 anos, filha de Amyr Klink. A jovem e as irmãs gêmeas, Tamara e Laura Klink, já viajaram sete vezes à Antártica, expedições que duraram até três meses. Para não perderem o conteúdo escolar, tiveram que levar os livros e tarefas na bagagem.

Além de propor o estudo do meio, a fotógrafa e mãe das meninas, Marina Bandeira Klinik, entregou um diário para cada uma delas e pediu que registrassem toda a viagem. O material se transformou em livro. “É importante que as escolas se proponham a sair da grade, abrir exceções que permitam que os alunos se desenvolvam de uma forma melhor”, reflete Laura Klink.

Assista outros programas do NET Educação:
‘Minha paixão pelo mar nasceu com a leitura’, afirma Amyr Klink
Escola em São Paulo utiliza o YouTube como ferramenta pedagógica
YouTube: como realizar produções de vídeo em sala de aula?
Mapa conceitual: aprenda a usá-lo em sala de aula para dinamizar o ensino
Alunos trabalham com novas tecnologias da comunicação em projeto
Imprensa Jovem utiliza jornalismo como ferramenta para reforço escolar

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como ajudar no desenvolvimento de crianças superdotadas?

Projeto “Mães guardiãs” busca combater a evasão escolar

Aulas de reforço de matemática facilitam aprendizado com exemplos do cotidiano

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.