Com a expectativa de aumento das matrículas em educação integral no Brasil, debate-se como implementar uma escola de educação integral efetiva, e não apenas a prática de estender o tempo dos estudantes dentro da unidade de ensino.

Em São Paulo (SP), a escola Prof. Mauro de Oliveira se baseia no programa estadual e coloca o aluno como protagonista das atividades.

Neste vídeo, a coordenadora pedagógica da unidade, Jéssica Nascimento, e o diretor Donizete da Silva dão detalhes e dicas para o sucesso na implementação da educação integral. Alunos e professores também dão sua opinião sobre o programa.

“O cerne da educação integral é ter esse olhar diferenciado para o aluno, trazendo essas propostas diversificadas. Não é apenas o tempo integral, deixar o aluno dentro da escola nove horas com atividades sem propósito”, explica Nascimento.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Contação de histórias ajuda a ensinar cultura africana na escola

Como implementar a lei do ensino de história e cultura afro-brasileira e indígena nas escolas?

Qual o papel da escola no combate à violência contra crianças?

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.