Desde o seu lançamento, o Instituto Claro reconhece a importância de mapear e apoiar iniciativas inovadoras que utilizam as TICs (tecnologias de informação e comunicação) nos processos de aprendizagem. Uma importante ferramenta neste sentido é o Prêmio Instituto Claro, que neste ano chegará à terceira edição após identificar e apoiar projetos de diferentes regiões do Brasil.

Já na primeira edição, em 2009, quando oito iniciativas foram contempladas, o Prêmio trouxe ao Instituto a convicção de que a tecnologia é um interesse crescente entre os educadores e que existe um esforço dos mesmos para inseri-la nos ambientes de aprendizagem. Os mais de 1.300 projetos inscritos naquele momento mostraram até mais que isso, apontaram que os educadores que abraçam a tecnologia carregam em comum uma postura empreendedora.

Foi a partir dessa percepção que o trabalho para o segundo ano do Instituto Claro e, consequentemente, para a segunda edição do Prêmio ganhou um pilar a mais: o empreendedorismo. Assim, além do olhar para as “novas formas de aprender”, mote do primeiro ano do Prêmio, a comissão técnica passou a observar os projetos que apresentavam propostas também de “novas formas de empreender”.

As iniciativas inscritas no segundo ano do Prêmio, que mais uma vez bateu a casa dos 1.300 participantes, mostraram um equilíbrio entre as duas categorias. A “Inovar na Aprendizagem”, pensada para reconhecer iniciativas com TICs voltadas para os ambientes de aprendizagem, recebeu seis inscrições a menos que a “Inovar na Comunidade”, criada para identificar ações e projetos que usam a tecnologia como meio para promover o desenvolvimento comunitário.

Ao longo deste terceiro ano de Instituto Claro, a proposta é acompanhar de perto os quatro vencedores da segunda edição para que possa ser criada uma sinergia entre o Instituto e os educadores/empreendedores visando o amadurecimento dos projetos.

Aprendizado

O que se percebeu nos dois primeiros anos foi  que, apesar de as tecnologias da informação e da comunicação serem uma realidade nos ambientes de aprendizagem e em projetos voltados a comunidades, em muitos casos o uso das mesmas ainda não está sendo explorado de forma abrangente. O Instituto Claro quer incentivar esta evolução, tendo o Prêmio como principal ferramenta nesse processo. Em breve, mais informações sobre a terceira edição desta iniciativa estarão disponíveis aqui no portal.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

16 jogos de mão para apresentar às crianças na escola

Educadora indica brincadeiras para trabalhar rimas e musicalidade com os alunos

9 canções para ensinar conteúdos de educação ambiental

Letras abordam temas como conservação, mudança climática e intervenção humana na natureza

Como trabalhar Gabriel García Márquez na educação básica?

Obra do escritor colombiano ajuda a abordar realismo mágico e história latino-americana

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.