Cinco jovens jornalistas brasileiros receberão bolsas de estudos para realizar cursos de mestrado e de Liderança Competitiva, em conceituadas universidades norteamericanas. Esse é o Programa Jornalista de Visão, que inaugura sua primeira edição em 2010. Realizado pelo Instituto Ling, a iniciativa recebeu apoio de diversas organizações, entre elas, o Instituto Claro.

Mais de vinte profissionais se inscreveram no programa, indicados por diretores de redação, editores e colunistas dos principais veículos de comunicação do Brasil. Durante o primeiro semestre do ano, os candidatos passaram por um processo seletivo, que incluiu dinâmicas de grupo, elaboração de reportagens e testes de inglês. No dia 02 de agosto, foram anunciados os nomes dos vencedores: Mariana Sanches, repórter da editoria de Brasil e Política da revista Época; Diego Escosteguy, da sucursal de Brasília da revista Veja; Carolina Pires, da editoria de Política Nacional da Agência Estado; Cauê Vargas, editor assistente de Zero Hora; e Felipe Seligman, da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo.

Mariana, a primeira colocada, receberá uma bolsa no valor de US$ 55 mil. Diego e Carolina serão premiados com US$ 45 mil cada. Os três devem optar por um curso de mestrado, com duração de um ano, em uma das universidades pré-selecionadas: University of Columbia, em Nova York, Northwestern University, em Chicago, University of Missouri, em Columbia, University of California, em Berkeley, ou Emerson College, em Boston. “Pretendo cursar Jornalismo Político na Universidade de Columbia. Será uma ótima oportunidade de ver como o jornalismo é feito fora do Brasil. E também um primeiro passo para que algum dia eu possa partir para uma carreira mais acadêmica. Com certeza o mestrado irá trazer mais qualidade para o trabalho que faremos aqui depois de voltar”, diz Mariana.

Cauê e Felipe serão premiados com bolsas de US$ 15 mil, para patrocinar o Programa de Liderança Global Competitiva da Universidade de Georgetown. Com duração de três meses, o curso visa a qualificar líderes e a estudar as tendências globais que afetam a América Latina, promovendo a inserção internacional da região. Para Cauê, não será um curso específico de jornalismo, mas algo que irá lhe acrescentar bagagem de forma indireta. “Será importante para minha formação política; voltarei uma pessoa diferente, e isso, sim, vai influenciar no meu trabalho. O jornalismo mudou radicalmente nos últimos 15 anos, desde a internet, mas seu conhecimento acadêmico ainda está fincado na década de 70. Oferecer bolsas de estudo é uma oportunidade de juntar a academia e as redações. Faltam idéias arejadas hoje no jornalismo. Ter contato com experiências de fora é essencial para trazer conhecimento para uma área difícil de lidar”.

Iniciativa inédita

O Jornalista de Visão é um programa de bolsa de estudos brasileiro exclusivamente dedicado aos profissionais da imprensa. Seu objetivo é fortalecer a mídia do país, reconhecendo o valor dos jornalistas como difusores de conhecimento e multiplicadores de valores como a ética e a democracia. Segundo William Ling, do Instituto Ling, “o jornalista mexe com a maneira que as pessoas pensam, influenciando de alguma forma a opinião pública. Levá-lo para fazer um curso no exterior vai estimular o espírito crítico dele. O jovem volta com outra percepção da realidade, e vai começar a gerar impacto imediatamente, oferecendo informação mais qualificada. Será um agente de mudança, rumo a uma sociedade mais justa”. Portanto, é essencial investir em gente que faz a diferença, como os cinco selecionados.

Fundado em 1995, o Instituto Ling é uma associação sem fins lucrativos que investe na educação de jovens brasileiros, promovendo processos seletivos para bolsas de estudos. Além do Jornalistas de Visão, profissionais no início de carreira podem participar de outros dois programas para cursos em universidades da Europa e dos Estados Unidos: o Start, focado em MBA (Master em Business Administration), e o LLM (Master in Laws), que investe no mestrado em Direito

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

13 dicas para criar uma peça de teatro com os alunos

Professores recomendam trabalhar com jogos, improvisações, literatura e música no processo criativo

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.