Primeiro, os aplicativos se tornaram a bola da vez por serem divertidos – e até viciantes. Mas eles já mostraram que podem ir muito além do entretenimento e converter-se em ferramenta para a ampliação da cidadania. Esta missão fica cada vez mais viável com a popularização do acesso à internet e o crescente aumento no uso dos smartphones e recursos de geolocalização.

De olho nas possibilidades de utilização dos apps para aperfeiçoar a vida nas cidades, alguns participantes do Programa Campus Mobile, iniciativa do Instituto Claro, desenvolveram protótipos que têm como objetivo aprimorar o acesso a direitos como transporte e segurança pública, ou minimizar problemas, como o abandono de animais.

Por meio de trocas de experiência e tutorias em um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), os jovens desenvolveram aplicativos que exigiram não só conhecimento técnico, mas a percepção de demandas da sociedade que poderiam ser solucionadas com ideias simples. “O que eu aprendi e pesquisei para criar meu aplicativo pode gerar soluções que extravasam o seu desenvolvimento. Podem ser aplicadas em outros momentos e contextos”, afirma Moisés Santana, que assina o app Ônibus da Hora. Confira abaixo detalhes sobre este e outros aplicativos cidadãos criados pelos mobilianos:

Ônibus da hora: Com informações das companhias de tráfego locais, o aplicativo ajuda os usuários a escolherem o melhor itinerário, além de informar horários de chegada e partida. Ficou em quarto lugar no Campus Mobile. Desenvolvedor: Moisés Santana

Busão: Aplicativo com informações de tráfego local e funcionalidades adicionais, como buscas por linhas. Ganhou o terceiro lugar no Programa. Desenvolvedores: Daniel Leite e Júlio Rocha

RExMobile: Este aplicativo permite o acesso remoto a seis laboratórios da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), permitindo a realização de experimentos e contribuindo para o ensino. Levou o segundo lugar no Campus Mobile. Desenvolvedor: Willian Rochadel

Bino: Aliando informações sobre saúde e comportamento de cães, o aplicativo busca aumentar os laços entre o dono e seu animal, evitando o abandono de animais. Desenvolvedora: Keli Sovinski

Aplicativo para PNEs: Soluções para portadores de necessidades especiais foram pensadas neste aplicativo, que visa o aumento de autonomia destas pessoas em seus domicílios, além de uma maior integração com o ambiente. Ainda sem nome definitivo. Desenvolvedor: Nicholas de Almeida

SOS para a polícia: Através de uma interface simples, este aplicativo permite o envio de alertas urgentes para diferentes departamentos da Polícia. Ainda sem nome definitivo. Desenvolvedores: Juliana de Oliveira e Murilo de Oliveira.

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Como ensinar ginástica na educação física escolar?

Professoras indicam 8 possibilidades para desenvolver com alunos do ensino fundamental

11 formas de acolher o aluno com síndrome de Tourette

Ambiente inclusivo evita que estudantes sofram com bullying e dificuldades de aprendizagem

16 jogos de mão para apresentar às crianças na escola

Educadora indica brincadeiras para trabalhar rimas e musicalidade com os alunos

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.