Há cinco anos, Marcello Caon cria abelhas sem ferrão (meliponicultura). Em seu projeto de aplicativo para o Campus Mobile, ele procurou unir essa paixão com a tecnologia e desenvolver uma ferramenta poderosa de gerenciamento para produtores. O BeeApp possibilita desde controlar os enxames até manter planilhas financeiras e ter acesso a um marketplace com artigos relacionados à criação. Um dos diferenciais do app é o uso de sensores IoT, isto é, relacionados à Internet das Coisas — tecnologia com interconexão de objetos que permite mapear o ambiente.

“Esses sensores permitem identificar ataques de abelhas-limão, por exemplo. Elas liberam um feromônio semelhante a ácido-cítrico que entorpece as abelhas da colmeia enquanto fazem o saque. O sensor detecta o odor diferenciado e alerta no aplicativo que aquele enxame está sendo atacado. Assim, o produtor pode interferir ”, explica Caon, pontuando que essa tecnologia está em fase beta no aplicativo vencedor da 10ª edição do Campus Mobile na categoria Smart Farms.

Marcello Caon
Marcello Caon, criador do BeeApp (crédito: acervo pessoal)

Por ter sua própria criação de abelhas, o analista de sistemas, de 33 anos, foi testando cada etapa de desenvolvimento na prática. “Fiz até um curso de extensão em meliponicultura para conhecer ainda mais as dores do produtor e como eu poderia agregar ainda mais valor ao app”, conta. Para ele, o mais difícil do concurso foi a gestão do tempo. “Não foi fácil conciliar todas as etapas de desenvolvimento com meus dois empregos e meu filho”, lembra.

Toques profissionais

As palestras e mentorias, no entanto, fizeram valer a pena. “Aprendi muito principalmente com os embaixadores e mentores das categorias. Inclusive, a Fabiane Kuhn, da Raks, me inspirou a criar os sensores e fazer a integração no app. E acredito que toda essa parte de IoT fez muita diferença no fim das contas. Acho que o mais marcante também foram as apresentações com a banca, de onde vieram toques cruciais para evoluir e crescer”, avalia.

O BeeApp já está na PlayStore e Caon avalia melhorias que podem ser feitas com base nas visões do produtores para deixar o aplicativo ainda mais completo. “Quero respirar o ar de startups e conhecer o ecossistema do Vale do Silício. Estou vendo também se consigo visitar alguns criadores de abelhas sem ferrão da Califórnia”, conta Marcello Caon, animado com a viagem ao Vale do Silício que fará como prêmio desta edição do Campus Mobile.

Veja mais:

Aplicativo Trokaí promove troca, compra e venda de roupas de forma sustentável

0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Talvez Você Também Goste

Geral

11ª edição do Campus Mobile prorroga inscrições

Estudantes e egressos de graduação, mestrado e doutorado podem se inscrever até 27/11

há 1 mês
Geral

Vencedores do Campus Mobile exploram empresas do Vale do Silício

Em razão da pandemia, mobilianos da 8ª e da 9ª edição fazem viagem para os EUA este ano

há 2 meses
Geral

Aplicativo Glub ensina educação financeira para crianças de maneira lúdica

Projeto foi o vencedor da 10ª edição do Campus Mobile na categoria Games

há 2 meses
Geral

Aplicativo Tabela é iniciativa para incentivar o futebol feminino comunitário

Conheça o projeto vencedor na categoria Diversidade da 10ª edição do Campus Mobile

há 2 meses

Receba NossasNovidades

Receba NossasNovidades

Assine gratuitamente a nossa newsletter e receba todas as novidades sobre os projetos e ações do Instituto Claro.