Instituto NET Claro Embratel

Instituto NET Claro Embratel, Plataforrma voltada a educar para empreender

Confira a lista que separamos de 7 escolas inovadoras espalhadas pelo mundo


icon_twitter


por João Victor Coelho
15 JULHO 2016
As escolas que incentivam o aprendizado diferenciado, com uso das tecnologias e outras ferramentas inovadoras, merecem ser reconhecidas para que sirvam de inspiração. Por esse motivo, separamos uma lista de 7 escolas inovadoras pelo mundo, mapeadas pelo InnoveEdu, para exemplificar e ilustrar a ideia de uma Educação mais evoluída e progressista. Confira:


Colégio Estadual José Leite Lopes


O projeto Núcleo Avançado em Educação (Nave) foi desenvolvido no Colégio Estadual José Leite Lopes, no Rio de Janeiro. O objetivo é formar os estudantes para atuarem no mercado digital. Ele oferece três especializações: roteiro para mídias digitais, multimídia e programação de jogos digitais. Os alunos têm contato com disciplinas dos três cursos profissionalizantes no primeiro ano, e no segundo escolhem qual deles querem cursar e passam a conhecer a área com mais profundidade, e os trabalhos podem ser feitos em diferentes formatos, como áudio, vídeo, jogos, artes manuais ou textos.



Colégio Fontán


Na escola, que fica na Colômbia, não há salas de aula, séries, aulas expositivas ou professores tradicionais. O aprendizado é guiado por textos elaborados para apoiar o trabalho individual, que ajudam o estudante a alcançar a excelência. Cada estudante desenvolve o próprio plano de estudos e pode estudar sozinho ou em grupo com horários flexíveis. O modelo também permite acesso a dados na nuvem, para que o aluno possa estudar a qualquer hora e em qualquer lugar. Os estudantes usam a tecnologia constantemente, estudando por meio de uma plataforma educacional, programas de computador e internet. A escola ainda tem espaços abertos, que permitem a prática de esportes, como o tênis.



Summit Public Schools


Esta rede de escolas americanas personaliza o ensino por meio do uso de recursos online e offline. De segunda a quinta-feira, os alunos estudam em laptops, em uma plataforma online desenvolvida na escola. Há também um momento para leitura que inclui atividades e exercícios. A sexta­-feira é um dia de reflexão, quando os estudantes se dividem para discutir questões da comunidade e trabalham valores como respeito, responsabilidade, coragem e compaixão. Outra atividade promovida é a conversa com o mentor individual, que pode tratar do desempenho na escola e também de questões pessoais. Durante o ano, há ainda períodos livres para “expedições”, em que os estudantes passam duas semanas se dedicando a algo de seu interesse, como um hobbie ou uma profissão, dentro ou fora da escola.



RDFZ Xishan School


Esta escola de Pequim tem o objetivo de desenvolver habilidades do século 21 nos estudantes, como criatividade, comunicação, colaboração e senso crítico. O colégio usa uma abordagem que integra a aprendizagem baseada em desenvolvimento de projetos, estimulando a colaboração e a experimentação. Cada aluno estuda equipado com um laptop, tablet e smartphone em um ambiente totalmente sem fios, e são incentivados a buscar formas interativas de aprender. Eles contam ainda com uma plataforma educacional desenvolvida pela empresa Apple com aplicativos e ferramentas digitais.



St Paul’s School


As práticas pedagógicas da escola australiana são desenvolvidas de acordo com as necessidades dos estudantes, que são incentivados a desenvolver a autonomia, aplicar seus conhecimentos no contexto do mundo atual e aprender a partir de interesses e paixões pessoais. Uma das formas para atingir esses objetivos é desafiar os alunos a elaborar o próprio currículo, fazer sua autoavaliações e definir as próprias metas em busca de respostas para perguntas sobre a história do universo. Os alunos também montam seus projetos de aprendizagem sobre um tema relacionado a artes ou a tecnologia, além de participar de projetos sociais, como atividades em comunidades de baixa renda. Além de bibliotecas, a escola tem um centro de design tecnológico, onde os alunos podem criar e desenvolver experimentos e há várias opções de programas extracurriculares, como música, teatro, dança, esportes, xadrez, fotografia e reportagem.



Green School


A escola fica no meio de uma floresta da Indonésia e procura integrar os conteúdos acadêmicos tradicionais com a aprendizagem ambiental e experiencial, baseada em práticas sustentáveis e centrada no aprendizado personalizado. Os prédios, em formato de espiral, foram construídos com bambu e não tem paredes. Painéis solares geram 80% da eletricidade, os banheiros são de compostagem e o lixo é reciclado ou composto. O campus tem hortas orgânicas e criações de animais, como uma vaca, um búfalo e porcos. Nas aulas, os professores podem escolher o que ensinar a partir de um cardápio de temas ou podem criar seu próprio roteiro de aulas, e além das disciplinas tradicionais, os alunos também aprendem a plantar, cultivar, colher e cozinhar.



Wooranna Park Primary School


Na escola da Austrália os alunos se responsabilizam pelo próprio aprendizado, desenvolvendo tarefas autênticas, que envolvam a resolução de problemas e estudando em colaboração com colegas. Eles podem negociar seu currículo escolar e se dedicar a paixões pessoais, tratando de temas relevantes e atuais em projetos interdisciplinares. Os professores atuam como treinadores e facilitadores. O colégio retirou as divisórias e paredes, criou locais para reuniões, áreas multimídia, espaço para robótica e estúdios de rádio e TV. A tecnologia é usada para conectar os estudantes com outras crianças e adolescentes ao redor do mundo, e alunos e professores mantêm blogs e produzem vídeos, filmes e músicas sobre seus temas de estudos que podem ser vistos por outros usuários.
t_compartilhe

t_deixe_comentario2

Quero receber notícias do
Instituto
Blog
Projetos